domingo, 27 de junho de 2010

Primeiras sensações

Bom, criei este espaço para deixar marcas das minhas sensações.

Acabo de assistir um filme. Escafandro e a borboleta.
Diz da história de um editor de uma importante revista francesa Jean-Dominic, que aos 43 anos sofre um derrame e se vê quase que totalmente paralisado na cama de um hospital, com excessão da sua visão esquerda, sua imaginação e memória. Depois do impacto de se ver inválido, aceita a ajuda de suas terapeutas e amigos e então renova a vontade de escrever um livro, externando sentimentos e vontades com o piscar do olho.
Parei o filme algumas vezes para refletir sobre expressões que eram passadas e em certo momento anotei parte do texto a ser escrito em seu livro:
"Através da cortina em fiapos
um ténue brilho anuncia o raiar do dia.
Meus calcanhares doem...
Minha cabeça pesa toneladas....
Todo meu corpo está encerrado em uma espécie de escafandro.
Minha tarefa agora é escrever as inertes anotações de viagem de um náufrago nas praias da solidão."

Um filme emocionante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário